sexta-feira, 5 de março de 2010

Magia - verdades e considerações.

Crédito da imagem: Canto do Orixá.
O mundo e as forças que o regem não são de todo conhecidos. Por mais que as ciências vêm desvendando o universo sempre há, e possivelmente haverá, forças as quais fogem do entendimento conhecido como científico. A magia figura entre esses conhecimentos, ou seja, é algo que produz efeitos contrários as leis naturais que conhecemos.
Diferentemente do que os conceitos de dicionários nos dizem, a magia não pode ser algo que contraria as leis naturais, visto que estas são emanação de Deus. Por isso, melhor dizer que a magia viola leis naturais as quais não conhecemos. Outro detalhe, uma lei não pode engendrar a si mesma, o movimento que inicia uma magia parte de um princípio espiritual, encarnado ou não.
Magia é ciência não conhecida, de essência espiritual ou divina capaz de produzir ação conforme uma vontade inteligente. Uma ciência que usa segredos da natureza, técnicas e procedimentos concebidos a poucos por óbvia questão de cautela.
Engana-se quem acha que uma pessoa dominadora de grandes poderes magistrais faz magia para provocar efeitos negativos em alguém. Não que isso não aconteça entre os menos esclarecidos. Os que verdadeiramente a dominam em sua plenitude e conforme lhe é permitido, sabe das consequências da lei do carma, assim, não pratica o mal, seja de forma direta ou indireta.
Um mago que age com maldade para com outrem, via direta, ou usando de um espírito desencarnado para isso, aciona a implacável lei da ação e reação que cobrará à altura aqueles envolvidos.

Referências:SILVA, W. W. Matta e. (mestre Yapacani) Umbanda de todos nós. 12ed. São Paulo: Ícone, 2007.
KARDEC, Allan. O livro dos espíritos [trad. Salvador Gentile]. 74ed. Araras: IDE, 1992.
http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/magia/alta_magia.htm
Recomendação de leitura:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...